terça-feira, 30 de abril de 2013

Uma notinha importante

Fofuras minhas, um assunto que me esqueci de abordar quando vos falei dos meus creminhos de olhos favoritos foi a sua qualidade enquanto base para aplicar maquiagem por cima.
Esta questão é importante uma vez que na zona do olheirame tende a entrar, a seguir ao creme, o corrector. Logo, tudo o que uma pessoa não deseja é ter de lidar com um creme que fique loucão e perturbe o bom funcionamento do amigo que vai afastar escuridões do mal.
Na altura em que fiz o post disse-vos que usava o Creme Solar Protector para o Contorno dos Olhos (Shiseido) isolado ou em conjunto com outros produtos. Faltou-me pois falar de uma situação na qual o dito cujo não sai jamais para brincar: quando há maquiagem a seguir. Pois é fofuras, este querido que nos protege contra os raios do sol, não aprecia muito levar com primers, bases ou correctores por cima. Digamos que é um produto mais individualista e que solta uma potente birra quando tentamos obrigá-lo a jogar em equipa. Podemos observar a sua revolta através de uma desintegração em partículas brancas. Nada nada bom. Nada nada agradável. Nada nada estético.
Mas também nada de dramático. Nem todos os produtos têm de ser bons para tudo. Havendo em casa bases e/ou correctores de olheiras com FPS, não há qualquer problema em que o creme de hidratação não o tenha.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Los favoritos cieirada

Calma calma meus queridos. A Muito Pipi está viva! Não temam. Não fui vítima de uma intoxicação por excesso de produtos de beleza. Está tudo bem.
Hoje, e a pedido de alguma leitoras, venho mostrar-vos os meus favoritos no que diz respeito ao cuidado labial. À semelhança do que acontece com os produtos para as mãos, também na área da batonzada há amigos com e sem protecção solar. Os sem são os da noitinha, os com são os do dia.
Aproveito desde já para confessar que não faço ideia do preço dos ditos cujos. Por norma batons do cieiro não são caros, e portanto eu atiro-os para o saquinho das compras muitas vezes sem grande reflexão ou análise ao preço. My bad!
Na imagem abaixo faltam dois dos super queridinhos dos meus lábios. Tristeza das tristezas, percebi que não os tenho em casa de momento. Os desaparecidos, mas muito amados são (tchanananã):
-Rêve de Miel Lip Balm (Nuxe) - Este a Muito Pipi sabe que é caro. Mas é muito bom mesmo. Potente na hidratação, cheiroso e super bom de aplicar. Saudades de o ter perto de mim para alegrar algumas noites de secura.
-Lip Treat (Rituals) - Tem SPF 10 e emana um odor mentolado por demais agradável. Possivelmente não é a melhor opção se os vossos lábios estiverem completamente arrasados. Mas como protector é bem interessante.
Os restantes fofinhos, por ordem de aparecimento fotográfico, são:
-Lip Conditioner (Caudalie) - Amigo nocturno, cheiroso e bem hidratante. Benditas uvinhas!-Lip Salve (Boots) - Com SPF 15 é o fofo que de há uns meses para cá vive nas minhas malas. Não sei dizer-vos o preço, mas tenho ideias de ter sido super super baratinho. Excelente compra para quem tiver uma Boots pertinho (Malvados!!!).
-Lip Butter (Yes to Carrots) - A par do Rêve de Miel é o meu favorito para a noite. É muito bom mesmo. Super hidratante. Bom para momentos de lábios mais revoltados que precisam de um super mimo.
-Pearl & Shine (Labello) - Um misto entre o colorido fofo e o hidratante. Deve ser o menos usado por mim, mas tem qualquer coisa que me encanta. E afinal, lista que é lista de batom não pode ignorar a bela e amiga Labello, não é verdade?
-Creme Antherpos (La Roche Posay) - Maravilhoso para a praia. Mas cuidado muito cuidado, não cometam o erro de passar a língua nos lábios ou de fazer qualquer outro tipo de movimento que envolva engolir um pouco de produto. Sabe mal como poucas coisas sabem na vida. Afastam-se desse tipo de comportamentos de risco. De resto, tudo óptimo.
E vocês, meus queridos, quem são os vossos amores labiais?


sexta-feira, 26 de abril de 2013

Tri-Actif, uma inesperada surpresa

"Aos desodorizantes perfumantes eu por norma digo: No way! (...) Spray também não me inspira qualquer confiança. Cheiro e produto por todo o lado, mesmo que uma pessoa só precise de desodorizar uma pequena área. É a loucura em forma de desodorizante."
Assim partilhava a Muito Pipi, a 8 de Março, num post sobre a fuga aos maus cheiros axilares. De lá para cá coisas aconteceram, meus queridos.
Pois que fui em busca do meu super fofinho Vichy Pele sensível ou depilada (breve brevemente falarei sobre ele) e, horror dos horrores, não havia. Confesso que por momentos imaginei todo um drama a suceder, com uma potencial descontinuação do dito cujo. Mas não, está tudo bem. Não havia no momento mas há por aí.
Ora, como pessoa doce e querida que sou pensei: "Esta é uma boa oportunidade para adquirir um produto novo". Tudo em nome da partilha com vocês, claro.
No meio da séria pesquisa jornalística que desenvolvi na farmácia, acabei por fixar os meus olhos numa embalagem pequenina (30ml) da Uriage que, dadas as suas dimensões, me pareceu um spray oral para acabar com hálitos mortais.
Olhando melhor percebi que não. "Hum, interessante..." Embalagens pequeninas conquistam-me com relativa facilidade. São práticas. Fáceis de enfiar em qualquer malita recheada. Leves. O que há para não gostar?
Pois que acabei mesmo por trazer para casa o Tri-Actif.
"Então mas a Muito Pipi não gosta de spray..." Pois não. Mas este é bem diferente. Exactamente por ser pequenito, a coisa sai direccionada. Não se solta pela casa. Nem pelo corpo.
Nova surpresa: tem cheiro. "Ah, mas a Muito Pipi disse que não gosta de desodorizantes com cheiro..." Verdade. Mas este é interessante. Não tem bem um perfume... é mais um odor a roupa lavada. E isso, meus queridos, parece-me sempre bom.
Seguinte ponto a favor: molha a axila mas seca bem rápido.
E, por último, a parte mais importante: afasta ou não cheiros terrívelmente macabros? Afasta sim. Aqui, importa atentar no facto de La Muy Pipi não ser rapariga conhecedora do suor potente. Posto isto, não tenho como saber se esta pequena fofura é coisa para proteger de ataques repentinos de mau cheiro. Ainda assim, pela parte que me toca, aconselho muito. Para já para já não ganha ao da Vichy, mas é uma muito boa opção.
O preço anda pelos 10 euros. Parece muito para os poucos ml a que temos direito, bem sei. Mas sou pessoa para acreditar que dura bastante. 2 sprayzadas em cada axila são suficientes para nos proteger de cheiros indesejáveis. Portanto a coisa é capaz de demorar a acabar.
Ideias desodorizantes reformuladas. Spray fofo e cheiro suave? Hell to the yes!

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Blush rosa bochecha fora (e olho também)

Continuando a saga rosada, hoje vamos entrar pelo mundo do blush.
Um pouco à semelhança do que foi dito acerca do batom rosa, a ideia é que há um blush desta cor para todos nós. Seja ao virar da esquina ou a vários km de distância. O importante (alerta repetição) é encontrar os tons que nos deixam felizes e que fazem algo de bom pelo nosso aspecto. E nessa área o blush rosa é o fofo dos fofos, com uma leveza e jovialidade contagiantes.
Objectivos máximos do mundo do colorimento rosado da bochecha: encontrar cores que complementem uma pessoa (e a maquiagem criada no momento) e que ajudem a salientar as formas ou a criar belas ilusões. Para isto, uma coisa super importante é ter um pincel gostoso. Os que usualmente aparecem na caixinha do produto (assim como o malvado da imagem) não pontuam para a categoria "gostoso". Queremos algo mais para o super peludo e farfalhudo. Com pelinhos fofos, claro.
Depois o segredo é espalhar espalhar espalhar. Para ter a certeza que não fica nenhuma linha do mal marcada, gritando "estou a usar blush estou a usar blush!".
Dica final já prometida no título: blush pelo olho. Como? Se estão a correr e não querem perder muito tempo a pensar na conjugação dos objectos maquiantes, uma opção válida é, depois da aplicação do blush nas maçãs del rosto, passar o pincel levemente nas pálpebras. Resultado: uma cor suave no olhame (dica by: Dia de Beauté).
 


quarta-feira, 24 de abril de 2013

Azeitando o cabelo com Fekkai

Continuando a entrar pelo maravilhoso (mas empobrecedor) universo dos cuidado capilares by Fekkai, toda a dedicação da pessoa Muito Pipi em mim vai hoje para o Briliant Glossing Cream, um fantástico leave-in.
"Então mas azeitando o cabelo?" Sim meus grandes queridos.
Azeite é o ingrediente estrela deste creme capilar verdinho, concebido para hidratar, acalmar comportamentos loucos e abrilhantar as madeixas do mundo. Se é do azeite a Muito Pipi não sabe, mas que cumpre o que promete, lá isso cumpre. E tudo com muito brilho envolvido. É simplesmente uma festa de iluminação capilar. Não negarei que existe algum cheiro a azeite envolvido na comemoração do brilho, mas é coisa que não ofende e que tende a desaparecer com o passar das horas.
Ah, e basta uma jorradela de produto do tamanho de uma ervilha para espalhar por todo o lado. Parece pouco, bem sei, em especial para os super cabeludos como eu, mas fofuras, acreditem que basta. Ninguém quer passar a linha que separa um super brilho de um mega aspecto sujo. Jamais.
Como qualquer coisinha desta marca, o preço tem potencial para causar danos sérios no orçamento de uma pessoa. Mas como basta uma pequena quantidade para trilhar o caminho rumo à felicidade madeixal, a coisa auto paga-se. Mais ou menos vá.
Azeite pelo cabelo? Todos os dias, por favor!
 

terça-feira, 23 de abril de 2013

Esponja de Precisão ou el Ovinho Maquiante

Fofuras, apresento-vos hoje a Esponja de Precisão 3D. Uma amiga muito respeitável da famosa Beauty Blender, a esponjinha que há uns 5 anos anda a maravilhar o mundo da maquiagem.
A ideia é: seja a aplicação de base e de corrector feita com pincéis ou com as mãos, toda a ajuda na naturalização (uh palavra bonita!) da coisa é bem vinda. Por coisa entenda-se maquiagem, meus queridos.
E naturalização porquê perguntam vós (perguntam?)? Pelo fim de produtos mal espalhados, claro está! Ninguém quer disso. Não é bonito. Não é bom. Nem sequer faz bem.
Na fuga aos horrores da maquiagem (também os há!) uma amiga esponjosa pode ser tudo de bom. Afinal é no espalhanço com afinco que está o ganho.
Para aplicar a base, a parte largona do ovo é a indicada. Por ser grande permite atacar áreas extensas sem desesperar. Pela parte que me toca, habitualmente dou uso ao ovo apenas para o espalhanço final. Que é como quem diz, no caminho rumo ao acabamento perfeito. E minhas fofuras, funciona.
Mas a coisita serve também para a aplicação. Ou seja, podem embeber a parte de baixo do ovo com a base que querem usar e depois é só ir carimbando pela cara fora. Sim sim. Como se estivessem mesmo a querer aplicar um carimbo. Mais: a esponjinha pode ser usada seca ou húmida. A ideia da humidade é tornar a aparência ainda mais natural, o que pode ser uma óptima ideia se querem aligeirar a cobertura de algum produto maravilhoso mas pesadão.
A parte mais pequenita (o cimo do ovo) é óptima para trabalhar a zona dos olhos e os cantos do nariz. Isto para além de ajudar a esbater produtada a mais.
A amarelinha da imagem é a versão da Sephora e acho que deve custar menos de 10 euros. A original Beauty Blender (e super fofa rosa) ronda os 20 euros.
Esponjas em forma de ovo? Muuuuito bom.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

O Guia Masculino do Cuidado Labial (parte 2)

Continuando na temática da saúde e bom aspecto das boquinhas masculinas, La Muy Pipi traz-vos mais umas ideias super gostosas.
Bem sei que na semana passada foi dada uma dica algo inovadora e até pouco digna mas não se preocupem, a 2ª parte deste guia vai seguir todo um caminho profissional.
Hoje vamos atacar as bocas já arruinadas. Prevenir é bom. Lindo. Maravilhoso. Mas há momentos em que as coisas se tornam sinistramente decadentes e aí temos de repensar toda a nossa vida.
Uma boa ideia para o tratamento do horror, que talvez vos apanhe desprevenidos, é fazer uma exfoliação semanal. Vale a nota de que existem produtos específicos para usar nos lábios. Ainda assim, não creio haver necessidade de investir nisso. Um exfoliante facial pode fazer os vossos lábios muito felizes. No limite, até uma colherzinha de açúcar esfregada na boquinha pode ajudar. A ideia é eliminar coisas mortas que não querem ir embora e ajudar na acção do produto de tratamento que vamos colocar a seguir. Sim meus queridos, exfoliação obriga a hidratação. Por favor. Não vamos sair para a rua todos arranhados. Ofender sim, mas acarinhar depois. E não, saliva no lábio seco não ajuda. Queremos coisinhas próprias, que hidratem a sério e como manda a lei.
Atenção, muita atenção: batom do cieiro não é todo igual. Alguns ingredientes, como cera de abelha, vaselina e ceramidas são muito eficazes na protecção da boquinha antes da secura infernal. Ou seja, são grandes amigos se aquilo que procuram é proteger-se enquanto ainda se encontram em bom estado.
Depois do desastre, o melhor será investir em ingredientes super e potententemente hidratantes como manteigas (karité e coco, por exemplo), lanolina e vitamina E. Mais: um batom bem cheiroso é coisa para animar qualquer um. Mas cuidado queridos. Armadilhas cheirosas como mentol, canela e cânfora podem aumentar a irritação das boquinhas do mundo, estejam elas sensibilizadas pelas coisas da vida. Acrescenta-se ainda que batons com fenóis parece que também não são a melhor opção para um uso frequente. Diz-se por aí que ajudam a soltar peles, o que é bom de vez em quando, mas não todos os dias e a toda a hora.
Last, but not least... Na 1ª parte do guia não foi bem referida uma questão muito importante: protecção solar. Seja como for, o que importa é reafirmar uma regra muito pipiana: se é pele e está de fora, proteger na hora!
De resto, não é uma alegria ver o actor fofura (digo eu) de "Mentes Criminosas" a proteger, deliciadamente, os seus lábios (e alguns dentes)? Sente-se um desejo avassalador de protecção.
É este o exemplo que me parece que devem seguir. Muito inspirador. Concerteza um arraso.

domingo, 21 de abril de 2013

O Recentemente Descoberto Mundo do Azul

Outrora, há muito muito tempo (exactamente aqui e também um pouco aqui), a Muito Pipi partilhou convosco a sua dificuldade em conviver alegremente, enquanto pessoa de pele clarinha, com sombras azuis. Mais, seria com certeza senhora para fugir com todos os pés que tenho (e que para já são só dois) de qualquer hipótese de sombreamento azulado neste rosto. Ou nestas unhas.
Resumindo e concluindo: Antiga Muito Pipi + Maquiagem Azul = Impossível.
Mas meus queridos, isso era antes. Não, ainda não me colori toda com produtos dessa cor, mas a verdade é que começa a ser algo cada vez mais provável e, sobretudo, apetecível.

Camila do Garotas Estúpidas encetou um ligeiro desejo por unhas azuladas. No dia seguinte, a malvadeza em forma de marca (a.k.a Dior) atacou sem piedade com uma campanha linda e super inspiradora. Como pode uma pessoa resistir? Vocês sabem, quando o assunto é Dior, dão-se várias reacções no meu corpo, entre as quais uma cegueira consumista. Ainda assim, a verdadeira causadora do meu recentemente descoberto interesse pelo azul foi outra.
Cerca de um mês antes do desejo vernizento, crescia já por estes lados um estranho entusiasmo pela experiência palpebral azul. A culpada: Vic Ceridono do Dia de Beauté (também conhecida como a maior das queridinhas da Muito Pipi), que fez um vídeo de maquiagem com delineador azul. Suspeito pensei eu, maravilhoso constatei.
Vale dizer que na curta metragem embelezadora surgem óptimas dicas de como fazer contorno (breve brevemente um post aqui sobre o assunto) e um olhar mais aproximado ao mundo das pestanas falsas. Vale muito a pena ver (em HD).

E assim é a história da introdução da cor do céu por estes lados. E vós, minhas queridas e queridos, como estais de azul?

sábado, 20 de abril de 2013

Comprar Bio-Oil em Portugal... breve brevemente

Super fofuras habitantes do país que é Portugal, a Muito Pipi está em condições de informar que o produto desejo do ano está próximo... muito próximo. Haverá alguém que não sabe do que falo? Não!!! É del Bio-Oil, pois claro. Também conhecido como a mais recente obsessão da autora deste blog.
Um contacto com a marca permitiu-me perceber que até ao final do ano teremos muitas embalagens deliciosamente oleosas algures perto de nós.
Data concreta não tenho para vos dar, mas posso acrescentar que, uma vez lançado o óleo sobre Portugal, bastará correr ao site da marca e toda a info sobre os locais de venda estará por lá.
Love Love Love!!!

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Rosa Lover

Batom rosa. Haverá lá cor mais fofamente entusiasmante? Eu, que sou uma adepta da típica cor das meninas, arrisco sem medo dizer bem alto: Não!
Vocês sabem que, de forma geral, não acredito em regras maquiantes rígidas nem em proibições coloridas decorrentes da presença de um determinado tom de pele. Posto isto, à pergunta: "Quem pode usar rosa nos lábios?" terei de dar a nada esclarecedora resposta: Toda a gente que goste.
Na verdade, o truque está em descobrir o que combina com vocês e, mais do que tudo, o que vos entusiasma. Para isso não há dica senão esta: experimentar experimentar experimentar. Tudo pode funcionar meus queridos. No meio de um certo tom de pele, com uma dada maquiagem ou na companhia de um determinado blush não há impossibilidades maquiantes reais.
Na escolha da cor importa muito testar em vocês. Como Muito Pipi que sou, revelo sem pudor o meu medo de usar testers directamente nos lábios. E no caso dos batons não creio que haja necessidade. Uma besuntadela na mão permite perceber se é uma cor excessivamente potente para nós, se aquece a nossa pele ou se, tristemente e pelo contrário, não faz muito pelo nosso rosto.
A não esquecer também que o tipo de aplicação pode mudar a cara de um mesmo batom. Se por algum azar da vida largaram o vosso dinheiro numa cor que usa e abusa de vós, podem experimentar passar o batom com o dedo, com batidinhas. Isto permite ter acesso a uma cobertura mais suave e a um maior esbatimento da cor.
De resto, um lábio bem cuidado é o começo perfeito para uma alegria bocal, seja ela de que cor for. Uma boa ideia pode ser passar um hidratante labial antes do batom colorido. Para evitar securas profundas, indesejadas e repentinas. Coisas que com um batom suave mal se veriam podem ganhar contornos de fim de mundo quando falamos de cores fortes. Não subestimem o poder destruidor de um batom esborratado.
Esborratamento imprevisto? Nunca (ou pelo menos enquanto puder ser evitado)!

quinta-feira, 18 de abril de 2013

O Guia masculino do cuidado labial (parte 1)

Lábios meus queridos! É de lábios que vamos falar hoje. Esse símbolo da beleza e da sensualidade, tantas vezes esquecido e negligentemente deixado ao ressequimento.
Acredito que o mundo seria um local bem melhor se todas as boquinhas estivessem suaves e apetitosas. Imaginem só uma realidade sem peles à solta. Sem feridas. Sem desconforto. Sem arranhamento de pessoas cada vez que os nossos lábios se aproximam delas. Imaginem só quão emocionante seria. Sim? Estamos juntos? Vamos? "Fazer o quê?" Perguntam vocês. Hidratar, pois claro!
Há muitos acontecimentos que podem enfurecer os lábios da nossa vida. Não, não podemos controlar o sol, o vento nem o frio. Mas podemos certificar-nos de que nos protegemos e não deixamos que nos arranquem a boca.
Compreendo que andar com um batonzinho do cieiro no bolso pode não ser a coisa mais entusiasmante para um homem. Claro que sim. E a última coisa que desejo é fazer-vos sentir qualquer tipo de desconforto. Ainda assim, há que proteger. Com alegria, de preferência.
Antes de dormir e/ou antes de sair de casa, aplicar um bom hidratante labial é a primeira das opções que me ocorre. Ninguém tem de saber.
Se quiserem enveredar pelo estilo, "faça você mesmo", é só usar óleo de coco. Serve para cozinhar, mas também nutre boquinhas, mãozinhas e securas de forma geral. Diz Dr. Oz (fofura máxima) que o óleo de coco é um potente amigo contra a secura e os ataques malvados que nos podem vitimizar. Um esfreganço antes de sair de casa protege os lábios do sol e da desidratação. Mais... cheira beeeeem! Mais... sabe beeeem! Pelo menos para os não odiadores de coco.
Entretanto, durante um longo dia de trabalho é natural que os lábios possam começar a ressentir-se. A Muito Pipi (qual papagaia del Dr. Oz mais uma vez) tem a solução. É agora. O momento que testará os limites da relação blogger-leitor começa agora. Peço que se preparem, a revelação de hoje pode chocar alguns de vós. Horrorizar mesmo. Enojar até. 
Há uma parte do nosso corpo que pode servir como um pequeno fornecedor de hidratação. Se a imagem ao lado ainda não vos alertou para o que se segue, eu di-lo-ei sem medos. Nariz!
Sabem como é uma das zonas mais oleosas do corpo? Pertencente à temida zona T, onde tudo brilha, mas não pelas melhores razões? Pois bem meus queridos, está na hora de usarmos o nariz a nosso favor. Dedinhos nas laterais do dito cujo (por fora, claro) e massagem. Resultado: dedinhos oleosos. Depois? Dedinhos oleosos massajarão os lábios, transferindo para lá a magnífica gordura, que hidratará naturalmente a vossa boquinha. Simples. Fácil. Porco, dirão alguns.
Em minha defesa, repito que foi Dr. Oz que indicou esta técnica. Mas na verdade creio que soa mais nojento do que é. Afinal, o rosto é vosso, o óleo é vosso... a boca é vossa. Parece-me tudo certo. Claro que, sendo essa boca usada para beijar alguém, aí toda uma transferência ocorrerá. Mas, a bem da sinceridade, havendo beijos envolvidos, o que é um oleosito duvidoso?
(continua)

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Uma abordagem capilar antes do champô

Cabelos fracos, secos, quebradiços? Não, fofuras, este não é o início de um anúncio capilar by The Very Pipi. Não não. 
É uma introdução à temática dos cuidados capilares antes da humidicação que antecede a aplicação do champô. Ui! Que profissional!
Meus queridos, cabelinhos sensibilizados pela vida (e por comportamentos de risco dos seus donos) merecem todo o amor, carinho e compreensão do mundo. Neste contexto, pode ser interessante prepará-los para a lavagem, com uma hidratação prévia. Pensemos nisto como uma pré domesticação das feras tresloucadas. Para vocês não sei, mas para mim tudo o que acalme a rebeldia do meu cabelo é algo que não estou em condições de renegar. Até porque madeixas louconas contribuem para donos de mal com a vida. E isso é que não! Nunca.
Ora, então: há produtos formulados especificamente para este efeito (como o super conhecido e amado Elasticizer da Philip Kingsley, pensado para nada mais nada menos do que Audrey Hepburn. Post prometido!) e há soluções meio caseiras, como os amigo óleos. Capilares, corporais, multi funções. Qualquer tipo. O que importa é fazer uma distribuição de acordo com as características dos vossos fios, uma meia horita antes do banho.
Resultados: brilho, super hidratação e tranquilidade nas vossas vidas. Que mais pode uma pessoa pipi desejar?

terça-feira, 16 de abril de 2013

Primer, quem é vocè?

No embelezador e delicioso mundo da maquiagem há produtos para tudo um pouco: iluminar, escurecer, cobrir, colorir, alongar, curvar, volumizar (hummm...?) e, entre muitas outras opções, fixar!
Tirando um ou outro caso em que o look borrado é o pretendido, produtada maquiante a escorrer para fora do rosto (e para dentro de olhos e boca) não é o visual mais requintado.
É para evitar desastres inesperados que entra uma coisinha chamada primer (aperfeiçoador ou pré-base). Este amiguinho, qual varinha de condão do bem, tem a capacidade de aprisionar produtada maquiante. Mas não só. Pode ajudar a uniformizar a pele, preencher pequenas rugas, diminuir aparência de poros e atacar oleosidades bandidas. Tudo dependerá da formulação da coisa.
Como aplicar esta fofura? Depois do hidratante e antes de iniciar qualquer movimento maquiante, é o momento certo para pegar numa pequena quantidade del produto e pressioná-lo contra o rosto. Sim sim, sem grandes esfreganços.
Depois é só passar o que vos aprouver pela carinha. Ou não passar mais nada. Sim meus queridos e queridas, por ajudar a melhorar o aspecto da pele este produto pode ser uma boa dica para dias que pedem uma cara au naturel. Mais ou menos.

domingo, 14 de abril de 2013

Prodigieux, o Perfume

A Muito Pipi encontra-se tresloucadamente maravilhada com um pequeno pedaço de informação recentemente descoberta! Como explicar o entusiasmo que pulula dentro de mim infestando os meus dias com emoção?
Ahhhhh... quão complicado pode ser explicar desejo e paixão. Ohhhhhhhhhhhh.
Sabem quão ternamente sonhador é o momento em que, usando um produto super cheiroso, pensamos: "Ohhhhhhhh, seria tão bom se fizessem um perfume assim!"? Não? Tentem imaginar meus queridos, não esquecendo que o sonho comanda a vida (dizem).
Surpresa das super surpresa: O meu sonho de consumo perfumante de há muito tempo ganhou vida. E anda por aí à solta.
Fofuras, depois de anos e anos a ansiar o dia em que a Nuxe iria transformar o Huile Prodigieuse num perfume, eis que chegou a hora!
Prodigieux Le Parfum nasceu (e não foi ontem). Parabéns! Foste um bebé muito desejado e com certeza serás muito amado!
A bem da verdade devo confessar que ainda não consegui cravar-lhe as unhas. Mas em breve vou atrás dele, qual stalker do cheiro. E aí... aí meus queridos, depois de tantos ahhhhhhh e ohhhhhhhh, acredito que magia acontecerá. Certamente 50ml de pura emoção.

sábado, 13 de abril de 2013

Tentáculos com espigões?

Drama? Horror? Medo que sobe pelos vossos corpos? Estranhas coisas pontiagudas a brotar dos vossos dedos?
Meninos (e também meninas) hoje, aqui, descortinaremos o pesado e ofensivo mundo dos odiados espigões (ou hangnails). É sobre eles (ou elas) que se debruçará o post masculino desta semana. Tudo para a vossa alegria.
No mundo das mãos creio que se há coisa que rivaliza com a problemática feminina das cutículas loucas, são as ditas peles do mal que se apresentam meio à solta ao lado de algumas unhas.
Porquê? Como? Quando? Dentro de segundos a Muito Pipi vai tentar responder a todos os vossos anseios e preocupações.
First things first: Porque é que elas aparecem? Revolta do corpo contra nós, meus queridos. Tal como foi referido aqui, as mãos podem ter alguma dificuldade em se auto-hidratar. Por essa razão, e porque estão expostas a horrendos ataques (como dentadinhas arrancadoras de unhas, produtos de limpeza agressivos e temperaturas do demo), coisas más acontecem.
Instalada a loucura das peles, como diminuir os seus efeitos? O melhor seria antecipar a chegada das dolorosas coisinhas bicudas com um regime diário de hidratação. Mas vá, se elas já sairam para vos fazer mal, é altura de atacar sem dó nem piedade! Menos? Nãooooo. Estas coisas têm potência para magoar e ofender os vossos corpos, roupas e uma ou outra pessoa que se cruze no vosso caminho. As peles demoníacas têm alguma compaixão por vós? Não, não me parece. E se é guerra que elas querem, é guerra que elas vão ter.
Quando? Depois de um banhinho quentinho as duronas tendem a baixar a guarda, a ficar mais suaves e moles. E é exactamente quando estão mais frágeis que temos melhores chances de dar cabo delas. Mas cuidado! Nada de arrancamento! Não é assim que se vence este inimigo aguçado. Não não! A nossa melhor hipótese é entrando pelo caminho do corte. Rente. Com uma tesourada certeira. Mas calma... não termina aqui o plano de aniquilação. Por mais técnicas malignas que eu pudesse inventar para satisfazer os vossos desejos de sangue, a verdade é que não há volta a dar... não há como fugir de uma hidratação frequente. Hidratação e massagem. Todos os dias, no mínimo uma vez ao dia.
Neste contexto, mais do que cremes, parece que o indicado são óleos. Em particular composições que contenham vitamina E, como é o caso dos amados Huile Prodigieuse e Bio-Oil. Produtos oleosos de jojoba ou de coco também podem ser excelentes opções. Ou vaselina.
Ah, e num sufoco, assim na improvisação, até umas gotas de azeitinho caseiro são capazes de proporcionar momentos delirantes. Já bom cheiro não prometo.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Bio-Oil + Contorno dos Olhos = Alegria

Fofas e fofos, depois de ter falado de produtada amiga de las pálpebras, eis que venho corrigir um terrível erro.
O meu envolvimento com os cremes é tão profundo que me esqueci de partilhar um hábito embelezador recentemente adquirido: Bio-Oil no contorno dos olhos.
Meus queridos, é uma pura emoção! Uma gotinha (ou duas) é coisa para hidratar essas pálpebras toda a noite. Encantador. Entusiasmante. 
Inovador. Potente.
Claro que, havendo possibilidade, parece-me sempre boa ideia ter um produto para o dia e outro para a noite. Ou, na loucura: ter várias opções diurnas e nocuturnas e ir saltando de produto em produto de acordo com as solicitações da pele. Que posso dizer? Sou fã de variedade! Festa de ingredientes pela minha cara? I'm in!
Quanto ao emocionante e oleosamente deslumbrante produto, aposto que é coisa para fazer a alegria de muitos olhos (por fora... claro está!).
No meio de tantas certezas, resta-me uma (e penosa) dúvida: Bio-Oil, porque vives tão longe????

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Pincel Sujo? A Muito Pipi ajuda!

No maravilhoso mundo da maquiagem (já diz a etiqueta) há uns objectos super fofinhos (ou assim se espera) sem os quais tudo seria diferente. Falo, pois dos poderosos pincéis.
Comprometo-me, desde já, a trazer-vos um post sobre marcas, tipos e outras questões pincelares de igual importância. Mas hoje, a pedido de duas leitoras pelas quais a Muito Pipi nutre um enorme carinho, vamos falar da limpeza e manutenção dos ditos cujos.
Ora, será certamente sem surpresa que tomarão conhecimento de um facto: yo no soy uma lavadora frequente e disciplinada de pelinhos maquiantes. E digo-o sem vergonha. Lavar pincéis não é coisa que entre no meu ritual semanal, nem tão pouco mensal. Mas calma. Calma! Peço calma, queridas almas agitadas com mais uma (nada limpa) afirmação da minha parte.
Passo a explicar, fofos e fofas. Resumidamente, não vejo necessidade de uma limpeza programada. Nem sinto o chamamento da aguinha a correr pelos pincéis (Hum...). Mas não temam, não deixo acontecer uma misturada sem fim de cores e texturas num mesmo conjunto de pelinhos macios. Não, não. Nem tão pouco os negligencio de tal modo que fiquem eternamente emporcalhados em pó, bactérias e todo um misto de produtos. Claro que não. Por quem me tomam vocês? Que tipo de dona julgam que é a Muito Pipi?
O segredo é (embora não seja tão secreto assim), usar produtos específicos em spray para limpar os ditos cujos depois de serem usados. Assim, podemos espaçar as lavagens profundas e manter os nossos instrumentos de trabalho sempre prontos para a acção. 
Claro que não é a mesma coisa que atirá-los para debaixo de água. Mas permite aquilo que mais importa: retirar cores e resíduos dos pelinhos.
Como? Joga-se para cima o produto e limpa-se o pincel num lenço de papel, algodão ou toalha. Com cuidado e calma, mas de forma a que saia todo o emporcalhamento colorido. Aguardam-se uns 5 minutinhos et voilá: tudo pronto para a próxima emoção maquiante.
Ainda que muitas marcas vendam esta maravilha líquida (Make Up Forever, MAC, Sephora, KIKO and so on) tomei a liberdade, punível por lei, de rapinar uma dica partilhada por leitoras do Dia de Beauté, em comentários feitos a um post da Vic Ceridono sobre o mesmo assunto.
Ora bem, ao que parece há uma solução caseira para os vossos desejos de limpeza (pouco profunda). Munam-se de uma embalagem pulverizadora e atirem lá para dentro: 1 dedo de no mas lagrimas (o único e incomparável Johnson's Baby amarelo), a mesma quantidade de álcool e 3 dedinhos de água. Sacode sacode (com tampa, de preferência) et voilà. Limpeza pincelar para sempre!
Bem, talvez não tanto. A verdade é que mesmo com esta potente receita, ocasionalmente os vossos queridinhos (pincéis) terão mesmo de tomar uma banhoca. Eu sei, às vezes não apetece. Mas tem de ser.
A frequência deste momento delicado dependerá da vossa disponibilidade, do vosso desejo e, sobretudo, do estado do pincelame (Hum...). Decidindo lavar, é o momento para a loucura! De preferência nocturna (como muitos de vós concerteza saberão esta é a altura preferida da Muito Pipi para lavagens. Não? Para mais pormenores rumar aqui). A razão para isso perceberão mais à frente.
Depois de molhar o pincel (opah, é impressão minha ou este post está cheio de frases duvidosas?) acho importante proporcionar-lhe uma doce massagem, com nada mais nada menos do que o champô mais suave que morar comigo no momento. Um desperdício afirmarão alguns. O melhor para os meus pincéis, direi eu. Posso ser uma dona pouco lavadora, mas quando os meto debaixo de água é a sério.
Massajados que estão, chega a altura certa para colocar os pelinhos cheios de espuma debaixo de água, até não haver líquidos coloridos à vista. E depois? Depois condicionador para cima. "Oi"? Sim, condicionador. Confesso que não me lembro onde aprendi isto, mas creio não ser uma ideia inovadora proveniente da minha mente. Seja como for, é assim que euzinha faço. Condicionador para cima, uma pequena massagem e água para retirar, como se de um cabelinho se tratasse.
No final dos finais, um suave apertão (se é que existe tal coisa) com uma toalha, e é deixá-lo em pé a secar. Com calma, sem secadores artificias à mistura, sem correrias. Respeitando o ritmo do vosso amigo peludo.
E é exactamente por isso que prefiro proceder à limpeza profunda à noite, antes de me preparar para dormir. Desta forma não haverá uma necessidade premente de usar um dos pincéis. Necessidade essa que nos aproximaria da tentação potencialmente destruidora de lhes atirar para cima o bafo quente do secador eléctrico.
Bafo quente? Uma grande armadilha do demo (em breve num post sobre cabelinhos. Desta vez dos que brotam nos nossos couros cabeludos)!
 

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Armas pesadas para os olhos

E eis que depois de ontem ter feito revelações bombásticas (hum... bem, talvez não tanto, vá!) hoje corro para vocês com o inituito de me abrir acerca da cremalhada para os olhos.
Mas afinal: Não basta aplicar hidratante facial nas pálpebras? Não creio fofuras, não creio. O contorno dos olhos é todo um mundo especial. Pelo menos o meu contorno. Para além de ser uma zona sensível, com pele fininha e delicada, é um local que está sempre a ser mexido e remexido. Sorrir é óptimo, não me entendam mal. Mas se a pele não estiver bem hidratada é natural que ruguinhas perfeitamente normais ganhem contornos infernais.
Logo no início da actividade deste blog, falei-vos da minha eterna tristeza pela fuga do Active C para as américas. Há uns dias renasceu a esperança de o poder voltar a sentir pelas minhas tão pipis pálpebras, quando uma querida leitora indicou onde o comprar. Mas oh, tristeza das tristezas. O local que me foi indicado é brasileiro e (malvada seja tentação online) não envia para Portugal. Ohhhhhhhhhhhhhhhh. Coisas da vida na verdade. Nem sempre temos à nossa disposição aquilo que desejamos. E aí? Aí entramos por outros caminhos e exploramos novas possibilidades.
Neste contexto, passo a falar, com a seriedade que me é possível, dos meus aliados na dura luta contra a desidratação (e vocês sabem bem o soldado que eu sou nesta área). De forma geral, acho que o produto tem de hidratar e proporcionar conforto. Se não acontece, terminamos a nossa relação e cada um segue o seu caminho. Sem maus sentimentos e sem lágrimas (a não ser que o bandido me tenha causado uma irritação profunda na zona ocular).
Posto isto, vivem-se cá por casa histórias de amor com:
-Hydraphase Intense (La Roche Posay) - Um refrescante super hidratante por cerca de 16 euros, com uma embalagem como a Muito Pipi gosta (senão veja aqui).
-Nectalys Contorno de Olhos Alisante Anti-Fadiga (Galénic) - Um fofo e super agradável produto com uma excelente textura, mas não tão rico como o Hydraphase. Por rico entenda-se hidratante. Contra ele a embalagem (desgraçadas e invioláveis pump), a seu favor o facto de ter nada mais nada menos do que a minha queridinha vitamina C na sua composição. Preço? 20€.
-Creme Solar Protector para o Contorno dos Olhos (Shiseido) - Uma excelente opção com protecção solar que, ora é usada sozinha, ora em conjunto com um dos creminhos acima. Tudo depende do estado da pele. Um conselho para usar este azulinho: pouco basta. A primeira vez que o coloquei entusiasmei-me de tal modo que quando dei por mim já tinha um olho lavado em lágrimas (e em creme). Culpa do produto? Não. Culpa da mão pesada, louca e descontrolada. Mas apliquem-no de forma poupada e acredito que serão felizes. O preço já não é tão amigo (30 custosos euros). Se servir de consolação, posso acrescentar que dura, dura, dura (Actualização: Nota importante antes de comprar).
-Ysthéal + Contorno de Olhos (Avène) - Por aproximadamente 22€, este é o melhor amigo nocturno dos meus olhos. Foi recomendado pelo meu dermatologista e é um retinóide amarelado muito confortável. Quase todas as noites sai da sua embalagem (hummmmm... pump do mal) para o contorno dos meus olhos. Se o desaparecido Active C é o favorito do dia, este é sem dúvida o favorito da noite.
-Advanced Night Repair Eye (Estée Lauder) - É um amostrinha de um sérum. Sim queridos, não é um creme. Entra numa nova categoria da qual falarei melhor em breve. Ainda assim, decidi colocá-lo aqui porque tem uma excelente textura e, no meu caso, funciona como um creme nocturno. Ou seja, não sinto necessidade de nada mais. É o tipo de produto que fica guardado para dias de beauté (usando a expressão da Vic Ceridono), em que apetece fazer de um tudo à pele.
Uma crítica: eu gosto de poder ir a fundo com as embalagens de creme. Mas Estée Lauder... isto também é demais. Boião? Isto não é violável, isto é a violação diária. Perdoem, desculpem, mas não há como negar.
Bisnagas, sem dúvida o meu amor no mundo das embalagens.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Mista e desidratada (a pele, claro)

Pois que já todos sabem que a Muito Pipi não lava a cara de manhã. Já revelei também a minha profunda dedicação à água termal, a única coisinha que ao acordar se atravessa entre mim e o creme. 
Apercebi-me, entretanto, que nunca vos falei sobre os hidratantes preferidos da minha pessoa. Aqui por casa já passou de tudo. Entre produtos de supermercado e (empobrecedores) cremes de perfumarias, acabei por encontrar a alegria hidratante ao lado de duas marcas de farmácia: La Roche Posay e Avéne.
O carinho por estas fofas começou quando a minha pele mista andava a passar por um período conturbado, com surpreendentes ruguitas a aparecer por todo o lado. Assustada que fiquei, corri a informar-me das coisas da vida e descobri que, embora mista, a minha pele estava desidratada. Pois é meus queridos, até a mais oleosa das peles pode sofrer desse mal. Não é coisa só das secas. Não não. É um drama do mundo. Oh yeah! É duro, é triste, mas é verdade!
Na altura iniciei-me com o Hydraphase UV Ligeiro de La Roche Posay e perlimpimpim: as ruguitas de desidratação que estavam a invadir a minha cara foram revertidas. Alegria eterna! 
Uns anos depois, foi-me oferecida uma amostra do
Hydrance Optimal UV Suave e voltei a sentir uma profunda emoção.
De uma forma geral os dois produtos são muito semelhantes. Diria mesmo que são equivalentes. Ambos com protecção solar (claro!). Super hidratantes. Com óptimas texturas. Muito pouco perfumados. Com um preço perto dos 20 euros. 
Ainda assim não posso negar que sinto um pouco mais de carinho por um deles. Uma coisa muito ligeira, muito ténue.
Avéne Hydrance é o queridinho dos queridinhos. E muito devido ao tipo de embalagem que contém a cremalhada. Pois é, quando já não conseguimos retirar mais produto de uma bisnaga, há sempre a hipótese de a cortar e explorar com os dedos o que ainda está disponível para nós. Já quando falamos de embalagens pump, no can do!
A Muito Pipi não gosta dessas coisas... não fico feliz quando me negam aquilo que é meu. Não acho bem. Não é correcto! Percebo que higienicamente poucas coisas batem uma embalagem inviolável mas, por outro lado, tenho de assumir: eu gosto de poder violar os meus produtos.
E assim me despeço por hoje. Não sem antes prometer para amanhã uma história igualmente bonita, desta vez sobre cremalhada para os olhos. E de preferência sem violações.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Porque a Muito Pipi não usa escovas de dentes alheias...

Não vou a manicures.  Nem a pedicures. Nunca.
Calma calma, fofuras! Nutro muito carinho pelas amigas profissionais (e profundamente conhecedoras de maravilhosas técnicas embelezadoras) das mãos e dos pés. Simplesmente não é para mim.
A questão resume-se a um inolvidável ponto: não tenho como controlar as práticas de higiene dos salões. Não consigo. Por mais lindos, maravilhosos e bem equipados que os ditos cujos sejam, é difícil perceber quão igualmente potentes são as suas técnicas para higienizar.
Bactérias, vírus, uma ou outra doençazita e todo um manancial de problemas circulam por esse mundo.
Igualmente verdade é que, por mais bactérias que possa haver, por exemplo, na minha escova de dentes (e que as há há), são as minhas bactérias. Coisinhas queridas pelas quais tenho um profundo apreço. Isto partindo do pressuposto de que nenhum malvado tresloucado sai para passear com o objecto com o qual lavo os dentes e o usa como se fosse seu (tudo é possível meus queridos). Ora, da mesma forma que não emprestaria a estranhos (nem a amigos) a minha escova de dentes, confesso que não me sinto nada confortável em imaginar que alicates, tesouras e afins podem já ter servido para moldar unhas alheias.
Passam pelos salões grandes volumes de pessoas e, a não ser que sejam usados utensílios descartáveis, a Muito Pipi (e cocó) pessoa em mim não arrisca. Vivo na alegria com a minha independência unhacal e não tenho, para já, necessidades não gratificadas nessa área.
No entanto, compreendo que alguns de vós não se sintam à vontade para tratar das unhas. Tudo bem fofuras, não digo para fugirem às manicures e pedicures. Nada disso! Até porque há verdadeiras artistas que com certeza terão todo o gosto em vos ajudar.
Ainda assim, fica um conselho para fugir a qualquer possibilidade de contaminação por virusalhadas: levem o vosso próprio kit. Fácil e rápido.
Sim, pode ser chato andar com utensílios para trás e para a frente. Sim, não é muito divertido termos de limpar as coisinhas todas quando chegamos a casa. Pode até ser um pouco caro investir em boas ferramentas. Não nego.
Mas vá, acho que antes ter toda uma trabalheira do que ficar com coceira. Antes ter os nossos produtinhos do que ter de lidar com uma bactéria assassinadora de dedinhos.
E tenho dito!

domingo, 7 de abril de 2013

Cinematográfico

Seguindo a dica de um super fofo leitor, hoje apresento-vos algumas das criações fotográficas do Ann Street Studio, de Jamie Beck e Kevin Burg.



Imagens absolutamente encantadoras, deliciosas e cheias de movimento. Muito mais do que fotografias. Histórias delicadas e vivas. Sem dúvida uma grande fonte de inspiração para Um Blog Muito Pipi.
A vida captada de forma muito especial. Porque a beleza é sempre inspiradora.

sábado, 6 de abril de 2013

Fekkai Apple Cider fugiu de Portugal e do Mundo?

Depois de se ter falado aqui de champô anti-resíduos, algumas pessoas questionaram: "Oh Muito Pipi, mas qual é o que tu usas?" E se vocês perguntam, pois claro que eu respondo.
É conhecida dos leitores deste blog a minha dedicação ao cabeleireiro francês Frederic Fekkai. Quer dizer, não ao senhor propriamente. É mais aos produtos deles. E aqui entra o meu queridinho Apple Cider. Simplesmente o melhor purificante com o qual já me encontrei. Limpa, mas não ofende. Saca porcarias, mas não treslouca as madeixas. E cheira tão bem (eles dizem que é maçã. Não querendo desconfiar, devo informar que sinto a presença de pelo menos um melão envolvido).
Ora, se é tão maravilhoso porque é que La Muy Pipi não o referiu anteontem? 
Fofuras, não queria ser eu a lançar esta suspeita mas... parece que o super amoroso produto foi descontinuado.Porquê? Quando? Como? Não sei meus queridos! Simplesmente desapareceu da face da loja online do site da marca francesa. Temo o pior.
Ainda tenho meia embalagem em meu poder. Mas fica desde já prometido que, caso se venha a confirmar a morte deste gigante do cuidado capilar, euzinha investigarei outras opções igualmente limpadoras para depois vos relatar tudinho.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

A lista (não negra) de ataque à barba

Cortes, irritação, borbulhas do mal... tudo coisinhas que provavelmente os meninos já sentiram ao fazer a barba. Certo? Not anymore! A Muito Pipi vem em vosso auxílio. Não que eu já tenha feito a barba (lamento desiludir-vos). Mas sou uma rapariga que investiga. Tudo por vocês meus fofos. Tudo menos tentar estas técnicas na barba que (ainda) não tenho.
Hoje em formato lista, dicas gostosas e fofinhas (como toda a pele não barbeada deve ser) para atacar os pelitos:
1. Depois da banhoca é que é bom.Tal como acontece com o cabelo, os pêlos ficam mais frágeis e maleáveis depois de uma chuveirada quentinha. Assim, esta é a altura mais gostosa para dizer adeus aos desgraçados que vos incomodam. Mais: lavar a pele com um bom produto de limpeza não agressivo pode ser um excelente começo para o processo de despedida à barba.
2. Produto para barbear não serve só para fazer a lâmina deslizar. Sim meus queridos, esta produtada é uma excelente aliada na domesticação dos pêlos. Generalizando, meninos com pele oleosa costumam adorar produtos em gel, enquanto que rapaziada seca tende a sentir maior conforto com produtos em creme.
3. Ir contra o pêlo é para a cera (e para profissionais). A Muito Pipi percebe a tentação. Barbear na direcção oposta à do crescimento do pêlo corta-o mais rente, não é? Pois é! Mas também contribui para borbulhitas e pelitos aprisionados por baixo da pele. Muito sacador de pêlos sim senhor, mas nada embelezador.
4. Queixo para o fim. Parece que os pelitos desta área são mais agrestes, então pode ser uma boa ideia deixar o produto para a barba actuar sobre esta zona enquanto se ataca tudo o resto.
5. Poupar é bom, mas não nas lâminas. Meus fofos, atenção muita atenção. Ao menor sinal de lâmina puxadora (e já não cortadora), a porta da rua deverá ser a serventia da casa. Até porque uma lâmina em mau estado obriga a várias passagens no mesmo local para uma eliminação eficaz dos pêlos. E isso meus queridos ofende a pele. O que acontece quando ofendemos? Há toda uma revolta contra nós!
6. Água termal, oh yeah! Quando os pêlos tiverem seguido o seu rumo para longe das vossas carinhas, borrifar com a sempre fresquinha e cicatrizante água termal vai fazer-vos sorrir de emoção. Acreditem meus queridos, ficarão maravilhados com o poder da coisa. Mas vá, na dúvida, no fresquinho é que está o ganho. Portanto, água fria da torneira será também uma boa opção neste caso.
7. Álcool é gostoso, mas nas bebidas. Produto para depois da barba é bom. Álcool também. A junção dos dois? Do piorio! A ideia é hidratar e acalmar a pele, não é incendiá-la.
8. (Opcional) Acne no fim. Para quem convive diariamente com borbulhas malvadas, fazer a barba pode ser bastante penoso. Uma boa dica é deixar para o fim todas as áreas atacadas por borbulhas infernais. Depois de tudo prontinho rumar ao ataque do borbulhame. No fim deitar fora a lâmina. Porquê? Não queremos que zonas sem borbulhas sejam atacadas pelas bactérias que habitam nos locais infectados.
Porque uma mulher, por mais fofa e querida que seja (e sou) não é um homem, achei por bem trazer-vos um vídeo feito por homens, para homens. De um profissional da barba só para vocês. Para que não vos falte nada, minhas fofuras. 
 

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Cano com eles!

Cabelo assustadoramente baço? Parece que o brilho desapareceu para não mais voltar? Os produtos outrora maravilhantes já não são capazes de animar as vossas madeixas? Meus queridos, champô anti-resíduos (clarifying para os leitores internacionais) para cima desses fios mal comportados. Chicotada neles!
E é assim que se introduz aqui o conhecido conceito da acostumação capilar. Nada mais nada menos do que a ideia de que depois de algum tempo o cabelo se acostuma aos produtos que usamos e eles deixam de fazer efeito.
Fofuras minhas, dizem dermatologistas que não há tal coisa. Ao que parece o culpado não é um cabelo rabujento desejoso de experimentar coisas novas. Não não. Os malfeitores desta histórias são resíduos (de poluição e produtada capilar) que se atarracham aos cabelos e não permitem que tudo o que é bom penetre devidamente.
A resposta para os descolar das nossas madeixas é nada mais nada menos do que el champô anti-resíduos, o poderoso limpador de porcarias.
Por ser tão poderoso não deve ser usado diariamente. Não não! Nem nada próximo disso. Pessoas sem secura, sem pintura e que usem muitos produtos no cabelo (mousses, lacas, leave-in e afins) podem atacar com anti-resíduos a cada quinze dias. Já o pessoal com cabelinhos coloridos e/ou secos pode ser bem feliz com uma lavagem mensal sacadora de resíduos.
Como sempre o segredo é experimentar. As indicações são gerais, por isso meus queridos, descubram o que funciona para vós. Ainda assim fica uma nota importante. Meninas e meninos que tingem o cabelo: um uso excessivo de anti-resíduos pode contribuir para rapinar alguma da vossa cor. Nada de bom portanto.
Por isso cuidado muito cuidado, lavagem a mais é uma armadilha de satanás!

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Los favoritos para as mãos

A Muito Pipi promete, a Muito Pipi cumpre.
Depois de algumas conversitas sobre mãos (aqui, ali e um pouco acolá) leitores preocupados pediram que partilhasse quais os meus produtos favoritos no mundo da hidratação das manápulas. Aviso desde já que são muitos.
Não só aprecio a variedade e a novidade, como acredito que é sempre bom rodearmo-nos de cremalhada. Senão considerem: "Ah... até precisava de hidratar estas mãos... Mas ainda agora me deitei... Fica para amanhã!"
Com La Muy Pipi hell to the no! Se a mão precisa, há com certeza um creminho por perto. Casa de banho, sala, quarto, ao lado da cama, dentro do armário... Fofos, não falha.
A lista que se segue contém a selecção dos favoritos do momento. E a verdade é que há de tudo! Vários preços. Com e sem protecção solar. Gordurosos e levinhos. Um mundo de emoções em creme dividido por duas categorias: dia e noite.
Enquanto o sol anda por aí, considero a protecção solar das mãos uma necessidade. Portanto, este é um requisito cumprido por qualquer um dos cremes diurnos que figuram na lista abaixo. Eis-los:
-White Objective (Bioderma) - O amor do momento e de há um ano para cá. Leve, praticamente sem cheiro e com FPS 19 (e UVA 14). Comprei para ver se mandava para as profundezas do inferno uma pequena manchinha. Meus queridos, a malvada miserável desapareceu mesmo. O preço não é o mais fofo de sempre (aproximadamente 12€ por 50ml), mas se puderem, vale muito a pena. Até porque uma pequena quantidade dá para as duas mãozinhas. Logo, rendimento enorme. Simplesmente uma pequena maravilha.
-Rosa Selvagem (Body Shop) - Se não gostar do cheiro de rosas, esqueça. Ao contrário do anterior, este emana um perfume bastante poderoso. Se quiser um fresquinho e de fácil absorção, com uma embalagem muuuito fofa, não deixe de experimentar esta opção hidratante por 7 euros (30ml).
-Aloé vera (Vaseline)- Um maravilhoso produto a baixo custo (2.99 libras por 75ml). Cheiro a pepinho fresquinho e uma textura muito agradável. A Muito Pipi comprou na Boots em Londres e simplesmente adorou. Contra ele está o facto de me parecer não ser vendido em Portugal. Uma pena! Mas meninas e meninos que vivem no estrangeiro: se querem um produto barato, eficiente e agradável, sigam para este.
De noite, só de noite, já sem a ameaça iluminadora do sol, outros saem para brincar. Para mim, esta é a altura do dia para deixar actuar as armas pesadas (e gordurosas). E os favoritos são:
-Manteiga de Karité (L'occitane) - Uma das super estrelas da marca e simplesmente um dos melhores cremes de sempre. Rico, muito cheiroso (a combinação amêndoas doces e mel funciona sempre para mim) e poderosamente hidratante. A embalagem (algo semelhante à do creme da Body Shop) é linda. O preço pode ser enganadoramente assustador: 20euros. Mas calma fofuras, é por 150ml. E vale tudo o que custa!
-Delicioso mãos e unhas (Caudalie) - Um nome que é justificado pela qualidade do produto. Com uma fragrância algo cítrica e uma textura rica, este queridinho é rapidamente absorvido pela pele e não deixa uma sensação oleosa. Excelente opção a 14.10€ cada 75ml.
-Mãos e Unhas (Corine de Farme) - Produto baratinho 3.39euros (100ml) mas potente. Hidrata muito bem mãos, unhacas e cutículas. Como contra existe o facto de deixar uma sensação mais prolongada de gordura nas mãos. Para quem não se importar este é sem dúvida uma boa escolha a baixo preço.
E é isto! Os favoritos para as mãos da pessoa Muito Pipi que sou eu. E vocês, meus fofos leitores pipis? Quais são os produtos aos quais juraram fidelidade na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença?

terça-feira, 2 de abril de 2013

Inspirador e Embelezador

Fofuras. Do Brasil para o mundo, um vídeo muito inspirador e interessante. Um ideia maravilhosa. Contagiante.
A palavra quimioterapia é conhecida. Forte. Maioritariamente assustadora. Regularmente sinónimo de perda. De cabelo. De energia. De beleza.
Flávia, não se conforma com estas ideias. Quimioterapia e Beleza é uma lufada de ar fresco. Um conceito inovador. Uma página cheia de carinho e de força. Com certeza vale muito a pena visitar, mesmo que só pela beleza.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Em defesa das cutículas do planeta

Há injustiças no mundo dos cuidados de beleza. Há um sem fim de vítimas corporais que são maltratadas e ofendidas sem quaisquer limites. Corpos do mundo, a Muito Pipi vem em vosso auxílio!
É assim, com esta revoltada introdução, que venho defender as cutículas. Aquelas coisinhas que aparecem coladas às unhas e que tão denegridas têm sido por esses dedos fora. Paz às suas almas!
Confesso que sempre tive dificuldade em compreender a necessidade de arrancar as ditas cujas. Como se fossem umas grandes malfeitoras. Como se saissem disparadas unha fora, rumo a algum sítio inesperado. Porquê meus queridos, porquê?
Afinal elas são tão doces, tão transparentezinhas, tão amiguinhas. Barram a entrada a bactérias, fungos e outras coisas do mal. Protegem unhacas e corpaço de bichesas invisíveis a olho nú.Tudo pelo nosso bem. 
Não compreendo como depois de todo este trabalho a favor da comunidade das manápulas, ainda há quem queira enviá-las para o lixo. Para as profundesas da terra. Para o inferno. Não percebo. Não não.
Bem sei que por mais úteis que sejam, as cutículas nem sempre apresentam um formato esteticamente apelativo. Algumas parecem mesmo recortes infantis algo tresloucados. Ainda assim, podemos controlá-las sem as cortarmos. Por exemplo, depois do banho as fofas ficam mais maleáveis. Nessa altura, e com suavidade, podemos empurrar ligeiramente para trás as partes que nos desagradam.
De resto, basta tratá-las com carinho, como foi referido aquando de um post sobre as mãos. Não as expôr a produtos agrestes e hidratar (hidratar e hidratar) costuma ser o suficiente para as amestrar.
A pele que circunda dedinhos descuticulados apresenta frequentemente um certo aspecto inflamado e elevado. Claramente um sinal de revolta. De alarme. De chamamento. Uma aparição para assinalar maus tratos.
Castigados sejam os assassínos de cutículas (Não é a Muito Pipi que diz, são elas!)!